Fique longe dessas substâncias.... – be.OIL

INFORME O CÓDIGO "FRETEZERO" ACIMA DE R$199

Fique longe dessas substâncias....

É muito comum que os produtos de limpeza e higiene pessoal convencionais não tenham informações claras e necessárias nos rótulos. Isso, além de ilegal, pode ser muito perigoso.

Na hora de comprar seus produtos, cheque o rótulo, investigue a marca, questione sobre a embalagem.

E, sem dúvidas, evite o uso de produtos à base dos ingredientes que listamos abaixo, pois os pontos negativos não param por aí…

LAURIL

Ele é um ingrediente presente nos mais diversos produtos para limpeza e autocuidado. Entretanto, apesar de sua popularidade, o lauril pode apresentar perigo para muitas pessoas. O que é lauril? O lauril sulfato de sódio (LSS) é um tensoativo aniônico. Ou seja, um surfactante. Ele modifica a tensão superficial de um líquido, possibilitando que ele interaja com outros elementos. Por isso, o LSS é um produto químico utilizado em diversos cosméticos e produtos de higiene pessoal, limpeza doméstica e industrial. Para que serve o lauril? Essa substância tem propriedade detergente. Com sua ação emulsificante, remove a gordura e o óleo das superfícies. Além de produzir espuma e ter efeito solubilizante. Muitas pessoas associam a formação de espuma à limpeza. E isso é um grande engano. A espuma só é gerada em produtos convencionais por substâncias como o LSS. Ele acaba por mascarar a limpeza, enquanto afeta nossa saúde e prejudica o meio ambiente. Que produtos tem LSS? O LSS está presente em diversos itens do nosso uso diário como:
  • Pasta de dente
  • Cremes para tratamento de pele
  • Demaquilantes
  • Esfoliantes
  • Sabonetes
  • Tintura de cabelo
  • Xampus
  • Produtos de limpeza.
Lauril é tóxico? A ação do LSS em determinada proporção pode ser altamente corrosiva. Isso pode gerar irritação na pele, boca e vias respiratórias de quem usa produtos com esse ingrediente. Ele pode ocasionar também descamação da pele. Houve o levantamento da possibilidade do lauril ser uma substância cancerígena. Porém, isso não foi comprovado pela Anvisa. Alguns estudos, no entanto, chamam a atenção para as variáveis que podem agravar as reações ao lauril. E são elas:
  • Tempo de exposição
  • Concentração da substância
  • Área de toque
  • Frequência de uso
  • Idade
  • Tipo de pele
  • Predisposição alérgica, entre outras.
Essas variáveis são sempre mais graves para crianças e idosos. O lauril também está associado ao mau desempenho de proteínas, possibilitando sua ação sob as membranas enzimáticas. O que aumenta seu efeito tóxico para os humanos e animais. Como evitar o LSS? Como vimos, o lauril pode ser tóxico para humanos e animais. E, mesmo assim, ele está presente na formulação de produtos comuns do nosso dia a dia. Felizmente, hoje em dia já é possível encontrar no mercado opções livres de lauril, que não agridem a saúde das pessoas, e nem dos pets!

CLORO

Você já ouviu falar na intoxicação por cloro? Infelizmente esse produto químico pode causar inúmeros malefícios à saúde.

Atualmente, a água sanitária está entre os produtos de limpeza que apresentam mais riscos à saúde, bem como ao meio ambienteE estamos aqui para te alertar sobre seus perigos.

O único objetivo do cloro é eliminar organismos vivos.

Isso quer dizer que, quando temos contato com o cloro, ele não matam somente as bactérias, mas também destroi células e tecidos dentro do nosso corpo. Por isso, ele pode causar diversos malefícios.

O gás cloro, ou seja, o gás liberado pelo hipoclorito de sódio, é tóxico e provoca diferentes reações do corpo.

No caso da inalação do cloro, os sintomas mais comuns são:

  • Irritação no nariz, olhos e boca
  • Dores de cabeça.

Como as vias aéreas do corpo fazem parte do sistema respiratório, a inalação do cloro pode gerar problemas ainda mais severos.

A irritação do pulmão e dos brônquios também pode acontecer. Isso resulta em casos de bronquite e pneumonia químicas, além de asfixia.

A pele é outro órgão que pode sofrer muito com o contato com o cloro, que gera problemas como:

  • Coceira
  • Lesões secas
  • Vermelhidão
  • Descamações
  • Queimaduras químicas
  • Dermatite.

 

 

| FONTES |

Compartilhe a be.OIL

Compartilhe a be.OIL