Sobre Óleos VEGETAIS – be.OIL

FRETE GRÁTIS ACIMA DE R$150 | INFORME CÓDIGO FRETEZEROOUTONO2021

Sobre Óleos VEGETAIS

Os óleos VEGETAIS, também conhecidos como óleos CARREADORES, são gorduras vegetais extraídas das plantas. Eles apresentam um alto poder de hidratação e nutrição para a pele, e podem ser utilizados puros ou como veículo de diluição dos óleos essenciais.

Tanto os óleos vegetais quanto os essenciais são produzidos por plantas e não se misturam em água. Apesar dessa semelhança, existem muitas diferenças naturais entre ambos.

Segundo Fernando Amaral, CEO da WNF e autor do livro "Técnicas de Aplicação de Óleos Essenciais", é importante termos em mente que os óleos vegetais não são a mesma coisa que os óleos essenciais!:

“Os óleos vegetais possuem papel importante como agente de conservação e germinação da planta, daí sua presença maior em sementes e castanhas, enquanto o óleo essencial faz parte de atividades metabólicas, como a proteção contra doenças, a conservação de folhas, raízes, frutos e reprodução, ou seja, a maioria de suas funções nas plantas está mais associada à formação das flores e proteção dos frutos, como é o caso das frutas cítricas, que desenvolvem bastante óleo essencial na casca. Há, também, plantas que podem conter tanto o óleo vegetal quanto o essencial, e ambos podem ser integrados um ao outro, como no caso da copaíba, em que seu óleo é uma mistura natural de óleo vegetal e óleo essencial, sendo extraído dessa forma diretamente da árvore” (Amaral, Fernando. 2016. Técnicas de Aplicação de Óleos Essenciais: terapias de saúde e beleza).

Os óleos vegetais são considerados óleos fixos e possuem uma estrutura molecular completamente diferente dos óleos essenciais, que são voláteis. Podemos observar isso com a seguinte experiência: se colocarmos uma gota de óleo essencial em um guardanapo e em outro colocarmos uma gota de óleo vegetal, depois de algum tempo o óleo essencial terá volatizado e o guardanapo estará limpo. Já o óleo vegetal permanecerá no guardanapo, na famosa mancha de óleo.

Outra dúvida bastante comum é a diferença entre óleo vegetal x óleo mineral: enquanto os primeiros são totalmente naturais e como já sabemos, extraídos de espécies vegetais. O óleo mineral, por sua vez, é um subproduto do processo de destilação do petróleo. Os óleos minerais fecham os poros e evitam a penetração da água e são impermeabilizantes, ou seja, criam uma camada que impede a pele de respirar e também não permite que ela absorva nada (inclusive os óleos essenciais). Já os óleos vegetais têm afinidade com os lipídios produzidos pela pele, por isso são totalmente absorvido.

| IMPORTANTE | Para ter certeza de que o produto é puro, na sua composição só pode aparecer 1 única substância!!! Se, na composição, estiver escrito óleo mineral, propileno glicol, álcool, etc... DESCONFIE!

Segundo a by Samia, conheça de que forma usar e qual é a quantidade sugerida para usar os óleos vegetais:

  • Massagem Corporal: 30 Mls Por Uso
  • Massagem Facial: 05 Mls Por Uso
  • Massagem Capilar: 05 Mls Por Uso

Na aromaterapia, os óleos vegetais são utilizados como carreadores dos óleos essenciais. Boa parte dos óleos essenciais, ao serem aplicados topicamente, podem promover ações danosas a pele tal como irritação, vermelhidão, coceira, surgimento de bolhas… Pensando nisso os óleos vegetais são uma ótima opção de base carreadora para o uso dos óleos essenciais, pois são totalmente miscíveis (se misturam) aos óleos essenciais.

SABIA QUE... os óleos vegetais, diferentes dos essenciais, não evaporam, e tem como método de extração a prensagem a frio, que é o mesmo processo destinado a produção de óleos essenciais cítricos, por possuírem poucas substâncias voláteis em sua composição são praticamente inodoro; assim, os óleos vegetais 100% puros, não possuem perfume, somente um odor característico, que lembra óleo comum. Quando compramos óleos vegetais e o mesmo vem perfumado, não se trata de óleo 100% puro!

QUER SABER COMO DILUIR ÓLEOS ESSENCIAIS? então leia nosso post > CLIQUE AQUI <

Diversas espécies vegetais nos presenteiam com seus óleos, desde os mais conhecidos como abacate, amêndoa, semente de uva, gergelim, girassol… Até o mais “diferentões”, como pracaxi, andiroba, copaíba, barú e muitos outros. 

CARACTERÍSTICAS DE ALGUNS OV

OV Abacate: Um óleo especializado mais pesado, geralmente está associado ao uso em massagens corporais e tratamentos capilares, mas também o seu uso pode ser associado como carreadores e tratamentos de abscessos, ácido úrico, aftas, caspas, Eczemas do couro cabeludo e Edemas. Ideal para pele ressecada e sem vitalidade.

OV Açaí: Um óleo bem aceito para tratamentos faciais indicados para o uso como carreadores para tratamentos antioxidantes, rejuvenescedores, umectante, clareador e rugas.

OV Amêndoa doce: Um óleo indicado para tratamento corporal, ótimo para peles irritadas e secas, rico em vitamina A, B1, B2, B6 e E. Bem indicado para uso em crianças e bebês. E em mães para prevenir estrias.

OV Argane, ótimo para tratamentos capilares e faciais, utilizado como regenerador cutâneo, emoliente, fungicida, antisséptico, antioxidante, fortalecedor de unhas e cabelos, aumenta elasticidade e oxigenação cutânea.

OV Calêndula: Ótimo para tratamentos de queimaduras, inflamações, por estimular a formação de tecidos é excelente para promover cicatrização e regeneração a pele. Também muito indicado para uso em bebês e para prevenção de escaras.

OV Castanha do Pará: Servem muito bem para tratamentos corporais promovendo maciez e suavidade a pele, tratamento de secura vaginal evitando o ressecamento, também é um excelente nutritivo capilar.

OV Copaíba:  Antisséptico em feridas, eczemas, na psoríase e urticária, cicatrizante de pequenas irritações do couro cabeludo. Auxiliar no tratamento da caspa e acne e ajuda nas afecções da pele como: úlceras crônicas, feridas, urticária e dermatoses. CURIOSIDADE!!! O óleo de copaíba era bastante utilizado entre os índios brasileiros quando os portugueses chegaram ao Brasil. Tudo indica que o uso deste óleo veio da observação do comportamento de certos animais que, quando feridos, esfregavam-se nos troncos das copaibeiras. Os índios o utilizavam principalmente como cicatrizante e no umbigo de recém-nascidos para evitar o mal-dos-setes-dias. Os guerreiros quando voltavam de suas lutas untavam o corpo com o óleo de copaíba e se deitavam sobre esteiras suspensas e aquecidas para curar eventuais ferimentos.

OV Rosa Mosqueta: Indicado para tratamento de Queimaduras e assaduras; Cicatrizações de feridas; Tratamento de cicatrizes; Minimização de estrias e celulite; Psoríase e outras doenças de pele; Hidratação da pele; Rejuvenescimento da cútis; Suavização das rugas e linhas de expressão, entre outros tratamentos. Não é indicado para peles com acnes, cravos e espinhas.

OV Girassol: Muito rico em vitamina E, que é um ótimo oxidante, auxilia na produção de hormônios importantes para  bom funcionamento do organismo, combate problemas degenerativos, melhora a saúde cardiovascular e promove o controle do colesterol.

OV Gergelim: efeito bacteriano, auxilia no tratamento de queda dos cabeos, ajuda no crescimento e manutenção dos ossos, reduz a pressão arterial, contribuiu para a saúde do coração, controla a ansiedade e depressão, melhora a saúde bucal e o processo digestivo.

OV Semente de Uva: Possui uma ótima permeação, sendo muito bom para uso em que o principio ativo, no caso os óleos essenciais, deverão promover um efeito mais intenso, possui altos teores de Vitaminas E, polifenóis e Bioflavonóides atuando no antienvelhecimento.

OV Jojoba: O óleo é um umedecedor natural muito bem utilizado para tratamentos faciais, possui boa penetração e ótimo efeito cicatrizante, sendo um bom anti-inflamatório, bons para tratamento da acne, eczemas e psoríase.

| FONTES |

  • site by Samia - www.bysamia.com.br
  • site GranOils - www.granoils.com.br
  • site Use Orgânico - www.useorganico.com.br
  • livro "Técnicas de Aplicação de Óleos Essenciais", autor Fernando Amaral

Compartilhe a be.OIL

Compartilhe a be.OIL